fbpx

Como as comunidades de marca podem potenciar a sua empresa

Importância das comunidades de marca para potenciar marcas. Qual é e de que forma estas comunidades podem potenciar a sua empresa.

Criar uma comunidade não é tarefa fácil mas pode ser bastante proveitoso para as empresas.

Na era digital em que vivemos cada vez mais as pessoas se relacionam nas redes sociais, mas estas não passam muitas vezes de conexões superficiais. As pessoas procuram algo significativo, querem acima de tudo sentir que fazem parte de algo importante.

O sentimento de pertença, de acordo com a Hierarquia de Maslow, é um requisito básico de todo o ser humano. Uma marca que consegue construir uma comunidade forte ajuda os seus clientes a suprimirem esta necessidade. Criando consequentemente um sentimento de lealdade.

Abaixo deixamos alguns exemplos de marcas que sabem como utilizar as comunidades para se relacionarem com os seus clientes.

1. RAPHA

Esta empresa tem utilizado a comunidade para criar um culto de seguidores. Não se limita a produzir roupas de qualidade para a prática de ciclismo. São mais do que um espaço comercial, são “clubhouses”, onde os clientes podem beber um café ou comer um bolo para restabelecerem as suas forças. Caso necessitem até podem guardar as bicicletas no interior da loja.

Semanalmente o Rapha Cycling Club (RCC) convida os clientes a fazerem um passeio de bicicleta. Quem participa sente que fazer parte deste grupo é mais do que ser fã de uma marca, é acima de tudo um estilo de vida.

2. AIRBNB

É uma marca que foi criada com um forte sentimento de pertença. Através do serviço de aluguer de apartamentos, o turista tem a oportunidade de se envolver com a comunidade que está a visitar.

A comunidade anfitriã do Airbnb permite que os seus anfitriões se conectem globalmente. Em resultado disso eles sentem que fazem parte do movimento. Enquanto anfitriões são encorajados a sentir que estão a ajudar a criar um mundo onde qualquer pessoa pode pertencer e ao mesmo tempo, a sua participação na plataforma, ajuda igualmente a própria marca a crescer rapidamente.

3- NIKE

A Nike é uma marca conhecida mundialmente por inspirar os seus clientes a sentir que pertencem “a grupo” por praticarem exercício. O próprio slogan “Just do it” é um sinónimo de auto-confiança.

O Club Nike’s Run leva esta filosofia mais adiante, ao permitir que as pessoas se relacionem com outros corredores e organizem corridas em grupo. Desta forma conseguem criar uma série de oportunidades comerciais como por exemplo conselhos sobre o melhor equipamento para correr.

4. AMAZON

Esta é uma empresa que percebe bem o valor comercial de uma comunidade. Em 2013 comprou a Gooreads, um site com 20 milhões de membros onde são publicadas revisões independentes de livros. Ao enriquecer a informação comercial sobre os livros, ajuda consequentemente a impulsionar a venda de livros da Amazon.

5. GOPRO

A comunidade desta marca é tão popular que a estratégia de marketing é impulsionada pelo conteúdo partilhado pela própria comunidade. Os membros são convidados a partilhar vídeos das suas aventuras com a câmara. Cerca de 6000 vídeos são carregados diariamente no YouTube com tags GoPro. É certamente um conteúdo autêntico e envolvente que demonstra o próprio produto sem que a marca tenha de o fazer.

6. HARLEY-DAVIDSON

Finalmente o Harley Owners Group retrata, igualmente, um estilo de vida, no qual os seus membros podem celebrar a paixão que têm em comum pelas motos da marca.

Construir uma comunidade é uma forma poderosa de se relacionar com os seus clientes. É um trabalho que exige acima de tudo esforço e criatividade, mas os benefícios comerciais são enormes. Criar um sentimento de pertença é uma das formas mais eficazes para construir lealdade para com a marca e obter seguidores.

Agora que já partilhámos consigo a importância das comunidades de marca para potenciar marcas compete-lhe a si questionar que tipo de comunidade poderá a sua marca criar. Como poderá fazer para que os seus clientes sintam que fazem parte de algo maior. No próximo post iremos dar algumas dicas de como poderá criar uma comunidade e adicionalmente quais os aspectos mais importantes a ter em conta.

Recomendar
  • Facebook
  • Twitter
  • LinkedIN
Partilhar
Deixar um comentário