fbpx

Como criar confiança numa era de desconfiança sobre a utilização de dados

Criar confiança na partilha dados?

como criar confiança na partilha dados

Para qualquer profissional de marketing os dados dos clientes que são recolhidos são altamente valiosos. A enorme quantidade de dados recolhidos gerou novas oportunidades para quem trabalha nesta área. Ajudou, por exemplo, a criar novas e variadas estratégias. Falamos de experiências personalizadas de conteúdo e análises mais precisas de comportamentos dos consumidores.

No entanto, esta questão da utilização de dados também é muito importante e relevante para os consumidores. O  Facebook é um execlente exemplo disto. Os dados pessoais dos utilizadores foram usados sem o seu consentimento e conhecimento. Em resultado disso os utilizadores da internet ficaram mais alerta e despertos para estas questões.

O Regulamento Geral da Protecção de Dados (GPDR) da UE, de 2018. Ele veio ajudar a garantir que as empresas têm um conjunto de regras e directrizes que devem seguir para recolher e utilizar os dados dos consumidores. Já foram passadas algumas multas. E é normal que ao aceder à maioria dos websites se depare com um pop-up avisar sobre a política de cookies e de privacidade.

Embora tenha ajudado a restabelecer a confiança dos cibernautas, de acordo com a DMA (Data & Marketing Association), a maioria dos clientes continuam a demonstrar desconfiança nas mensagens de marketing.

Algumas marcas já deram um passo em frente e fizeram mais do que os usuais pop-ups com as informações sobre a utilização de dados e as páginas de privacidade.

Um bom exemplo disto é a Apple. Criou uma página de privacidade, dando-lhe assim maior destaque para criar confiança nos clientes.

EXPLICAR OS BENEFÍCIOS DA RECOLHA DE DADOS

As desvantagens da recolha de dados são claras por isso porque não perder algum tempo a explicar as vantagens.

Um benefício bastante óbvio são as ofertas personalizadas ou recompensas exclusivas. Quem conhece o Spotify de certeza que aprecia o seu mecanismo de recomendação de músicas personalizadas baseado nos seus interesses musicais.

FORNECER INFORMAÇÕES SOBRE O USO DE COOKIES

Muito embora a expressão cookies não seja nova, convém explicar aos seus visitantes como os vais utilizar e como os visitantes os podem gerir.

Nos dias de hoje, os cookies, são muito utilizados para rastrear a actividade dos usuários para posterior envio de anúncios personalizados.

POSSIBILITAR A EDIÇÃO DAS CONFIGURAÇÕES DE PRIVACIDADE

Em sites, como por exemplo, o da Apple, a página da política de privacidade incluí um centro de privacidade digital de forma a garantir que os clientes compreendem e gerem mais facilmente as opções no que respeita aos seus dados.

O próprio Google permite aos utilizadores definir a configuração de dados e oferecer uma política de transparência de dados, bastante clara, onde explica como os dados dos utilizadores são utilizados e porquê.

Segundo uma pesquisa da Adobe e da Consultancy a preocupação que os clientes demonstram em relação aos seus dados e privacidade é uma das três principais preocupações comerciais. Este tópico tem vindo a ganhar importância pelo que muito provavelmente continuará a ser uma das principais prioridades para consumidores e empresas durante os próximos anos.

Embora existam leis e entidades que gerem estas questões cabe às empresas a responsabilidade não só de cumprir com as normas regulamentadas como também de explicar como as informações que disponibilizam irão ser utilizadas.

Recomendar
  • Facebook
  • Twitter
  • LinkedIN
Partilhar
Deixar um comentário